Seu navegador não suporta JavaScript!

MPT Notícias

Filtro

Filtre matérias por:

Instruções de busca

Escolha qualquer combinação dos argumentos acima para encontrar Matérias do MPT posteriores à 21 de maio de 2015. Para matérias anteriores utilize as opções de ano/mês de Arquivo..

10/07/18 MPT no Rio de Janeiro

Projeto Ação Integrada elabora cronograma de ações para 2018

MPT é apoiador do projeto que dá suporte a trabalhadores resgatados em situações análogas a de escravos

Rio de Janeiro – Foi realizada na última quarta-feira (05/07) reunião entre integrantes do Ministério Público do Trabalho (MPT) no Rio de Janeiro, Ministério do Trabalho (MT), Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos e Cáritas RJ com o Instituto Ação Integrada (INAI), associação sem fins lucrativos que apoia iniciativas para a prevenção ao trabalho escravo e assistência às suas vítimas.

Na reunião os representantes dos órgãos parceiros e do Instituto definiram um cronograma, para o ano de 2018, de ações, eventos e palestras que fazem parte do projeto “Ação Integrada – Resgatando a Cidadania”, que dá suporte a trabalhadores resgatados em situações análogas a de escravos no estado do Rio de Janeiro. Os executores do projeto oferecem acolhimento e qualificação técnica para que o trabalhador não volte à situação de vulnerabilidade.

O MPT é apoiador do projeto por meio da destinação de verba, a partir de acordo feito em ação civil pública. As procuradoras do trabalho Juliane Mombelli, coordenadora do Núcleo de Combate ao Trabalho Escravo do MPT-RJ; Guadalupe Turos Couto, gestora do Projeto Ação Integrada; e Virgínia Leite Henrique participaram da reunião.

Segundo a procuradora Guadalupe Couto, "no estado do Rio de Janeiro, o Projeto vem sendo desenvolvido desde 2014, com resultados positivos no acolhimento às vítimas, com ações voltadas à formação cidadã e inclusão socioeconômica dos trabalhador que foram resgatados do trabalho em condições análogas à de escravos".

Citando exemplos dos resultados do projeto, destacou a procuradora Guadalupe: "já formamos uma trabalhadora resgatada no curso técnico de “barwoman”; outra, no curso técnico de cuidadora. E, com relação aos chineses, já ofertamos curso de português aos resgatados, com o intuito de reduzir a vulnerabilidade decorrente da barreira da língua”.

Também participaram da reunião os auditores-fiscais do trabalho Raul Caparelli Vital Brasil, Alexandre Lyra e Ana Christina Lucena, além de representantes da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos e da Cáritas RJ.

Assunto(s)
Trabalho Escravo
MPT no Rio de Janeiro - Tel. (21) 3212-2121 - Email: prt1.ascom@mpt.mp.br
Conteúdo Complementar
${loading}