Seu navegador não suporta JavaScript!

Países conhecem projeto do MPT sobre trabalho decente

Ações

MPT Notícias

Filtro

Filtre matérias por:

Instruções de busca

Escolha qualquer combinação dos argumentos acima para encontrar Matérias do MPT posteriores à 21 de maio de 2015. Para matérias anteriores utilize as opções de ano/mês de Arquivo..

11/09/17 Procuradoria-Geral do Trabalho

Países conhecem projeto do MPT sobre trabalho decente

Procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, apresentou ações de promoção de meio ambiente do trabalho, no Congresso Mundial em Segurança e Saúde no Trabalho, em Singapura

Brasília – Representantes de diversos países presentes no XXI Congresso Mundial em Segurança e Saúde no Trabalho, em Singapura, conheceram o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, uma iniciativa do SMART LAB de Trabalho Decente, desenvolvida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT). A apresentação foi feita pelo procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, e pelos procuradores Luis Fabiano de Assis, coordenador técnico do Smartlab (MPT), e  Thiago Gurjão, assessor de assuntos internacionais do MPT.

Para Fleury, o congresso foi uma oportunidade para o Brasil mostrar que tem capacidade de contribuir com esses temas. ”O país tem potencial de ensinar sim, inclusive, a países desenvolvidos, como monitorar, gerenciar e entregar dados, às vezes soltos, e transformá-los em informações para que possamos ter políticas públicas de prevenção de acidentes de trabalho e adoecimento do trabalho mais efetivas”.

As ferramentas apresentadas foram os observatórios digitais de Saúde e Segurança do Trabalho e de Trabalho Escravo. Os dois observatórios concentram e cruzam dados sobre o trabalho escravo, acidentes e adoecimento de trabalhadores e permitem o mapeamento dessas ocorrências por setor, área geográfica, faixa etária e outras variáveis. As ferramentas representam grande avanço em termos de gerenciamento transparente, eficiente e efetivo de políticas públicas, programas e projetos para a prevenção tanto de acidentes de trabalho, quanto da ocorrência do crime de trabalho escravo contemporâneo.

Desenvolvidos em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), eles têm por finalidade subsidiar o desenvolvimento, o monitoramento e a avaliação de projetos e programas com base em informações e evidências sobre o contexto socioeconômico em que os acidentes de trabalho e o trabalho escravo contemporâneo ocorrem.

Objetivo - O congresso foi realizado de 3 a 6 de setembro com a participação de mais de 3.500 profissionais de segurança e saúde no trabalho, representantes de governo, empresas privadas e sindicatos. O objetivo do encontro foi trocar informações e experiências de diversos países.

A cada três anos é realizado por um país diferente. Com o tema “Visão global sobre prevenção”, este ano é organizado pela Divisão de Segurança e Saúde Ocupacional do Ministério da Manpower, em Singapura, em conjunto com a OIT e a Associação Internacional de Segurança Social.
Durante o evento, a OIT divulgou novos números sobre as lesões e doenças fatais relacionadas ao trabalho. Elas aumentaram de 2,3 milhões para 2,78 milhões por ano. O custo estimado é de 3,94% do PIB global por ano, ou US$ 2.99 trilhões. Os dados também revelam que os jovens são 40% mais propensos a sofrer lesões e doenças relacionadas ao trabalho do que os trabalhadores mais velhos.

 

Assunto(s)
Meio Ambiente do Trabalho
Procuradoria-Geral do Trabalho - Assessoria de Comunicação - Tel. (61) 3314-8222
Conteúdo Complementar
${loading}