Seu navegador não suporta JavaScript!

MPT Notícias

Filtro

Filtre matérias por:

Instruções de busca

Escolha qualquer combinação dos argumentos acima para encontrar Matérias do MPT posteriores à 21 de maio de 2015. Para matérias anteriores utilize as opções de ano/mês de Arquivo..

27/02/18 MPT no Ceará

Campanha contra o trabalho escravo recebe apoio da imprensa

“Baseado em Fatos Surreais” é exibida, em horário nobre, pela afiliada da Rede Globo no PI. Peças viraram anúncios no Correio Braziliense e nos principais jornais impressos de Fortaleza, de Pernambuco, de Goiás e da Paraíba

No intervalo da novela da Globo, em horário nobre, telespectadores do Piauí se deparam com cenas de trabalhadores em condições degradantes captadas em operações de combate ao trabalho escravo, de norte a sul do Brasil. Em carvoarias, no corte da cana, em alojamentos improvisados, expostos a riscos e sem dignidade. O vídeo faz parte da campanha “Baseado em Fatos Surreais”, resultado da atuação da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (Conaete), do Ministério Público do Trabalho (MPT), no Ceará.

As mesmas imagens estampam páginas do Correio Braziliense, jornal de maior circulação da região Centro-Oeste do país. Pelo caráter social, o periódico aceitou a proposta da Ascom PGT de veicular os anúncios, sem custos. No Ceará, Pernambuco, Goiás e Paraíba, os principais jornais impressos também veiculam a campanha.

Diferentes estados e veículos, mas com algo em comum: a articulação das assessorias de comunicação do Ministério Público do Trabalho – tanto na Procuradoria-Geral do Trabalho (PGT), como nas Regionais – para a divulgação da campanha, principalmente por meio de parcerias.

Interesse Público

Só no Piauí, serão 45 inserções na programação da afiliada da Rede Globo. O SBT local também deve veicular o vídeo nas próximas semanas, sem custos, em razão do interesse público da campanha. A proposta de parceria partiu da assessoria de comunicação do MPT-PI, que apresentou aos departamentos comerciais das emissoras a responsabilidade social e o caráter educativo inerentes ao tema.

No Mato Grosso do Sul, a destinação de recursos de TAC garantiu a divulgação em mídia exterior. Quarenta ônibus circulam pela capital, Campo Grande, e na cidade de Dourados, com anúncios adesivados na parte traseira. Há também 30 outdoors distribuídos em pontos de grande circulação de veículos.

Em Fortaleza, o apoio do jornal O Povo contempla a publicação de seis anúncios no período de um mês. TV Ceará, rádio Dom Bosco e FM Universitária estão entre as mais recentes parcerias firmadas para veiculação das peças. Só na BandNews FM, serão 35 inserções em quatro semanas, durante a programação matutina com apresentação do jornalista Ricardo Boechat.

Fatos Surreais

A campanha “Baseado em Fatos Surreais” é resultado de um acordo firmado pelo procurador do Ministério Público do Trabalho Carlos Leonardo Holanda Silva com uma agência de publicidade do Ceará. Diante das recentes ameaças ao combate do trabalho escravo contemporâneo, a iniciativa questiona a miopia seletiva de alguns discursos, que tentam limitar o conceito de trabalho escravo àquele que existiu entre os séculos XVI e XIX. “Tal entendimento contraria os avanços das últimas décadas, quando o Brasil virou referência internacional exatamente porque, de maneira pioneira, ampliou o olhar sob as novas modalidades de exploração”, enfatiza o procurador.

São mais de 20 peças publicitárias, entre vídeos, spot, anúncios para revistas, outdoor, busdoor e conteúdo direcionado às redes sociais. Em cada peça, a frase conceito (“baseado em fatos surreais”) reforça o contraste entre foto e título. À primeira vista, a perspectiva expressa pelas frases – tais como “Não existem mais senzalas no Brasil” ou “A escravidão acabou com a Lei Áurea” – não parece errada. Mas as afirmações revelam-se surreais, diante da realidade que a imagens evidenciam. “Como é surreal também a opinião de quem nega essa realidade”, enfatiza o procurador.

As imagens são assinadas pelos fotógrafos Sérgio Carvalho – auditor fiscal que flagrou condições degradantes de trabalho em operações de resgate realizadas em todo país – e Ricardo Oliveira, vencedor do Prêmio MPT de Jornalismo por retratar homens e mulheres da região norte do Amazonas, no extrativismo das fibras de piaçava no Rio Negro.

Redes Sociais

No Ceará, as postagens relacionadas à campanha, nas redes sociais, alcançaram mais de 327 mil internautas. Só o vídeo teve quase 60 mil visualizações. O total de interações superou 40 mil. Entre os anúncios mais comentados está o de um adolescente com a camisa da seleção brasileira. O título diz: “Todo garoto sonha ser jogador de futebol”. Mas a imagem do rapaz em meio ao canavial, revela a falta de perspectiva como consequência do trabalho precoce. Em operações de resgate realizadas no Brasil, mais de 90% dos trabalhadores escravizados relatam que foram explorados desde a infância.

No Facebook nacional do MPT, as peças alcançaram 93.583 internautas e receberam 2.806 curtidas, com 1.109 compartilhamentos. O anúncio mais curtido tem como título “aposentadoria é direito de todos”.

Assunto(s)
Trabalho Escravo
MPT no Ceará - Tel. (85) 3462-3462 - Email: prt7.ascom@mpt.gov.br
Conteúdo Complementar
${loading}